Perguntas com Respostas

Olá queridos, com grande frequência eu recebo perguntas sobre meu trabalho. Segue uma delas em anexo:
Típica pergunta: Quais são os tipos de consultas oferecidas pelo Papilio?
Resposta: O consultório Papilio oferece as seguintes consultas:

• Astrologia Natal (Radix)
Esta é a mais frequente consulta, que consiste na interpretação do mapa natal de um indivíduo. Nesta consulta, explicamos as principais características do horóscopo, desmembrando as casas separadamente desde a primeira casa (Ascendente), até a ultima casa, como também as conexões nelas existentes e suas interligações. Através das interligações contidas no mapa natal, fazemos uma clara descrição enfatizando as energias contidas, os talentos, afinidades, as tendências, como também lado emocional, espiritual, físico e intelectual do indivíduo.
Importante: por razões éticas, toda consulta deve ser circunscrita apenas às duas pessoas diretamente envolvidas, ou seja, o astrólogo e o consulente.
Depois da primeira consulta, o consulente poderá optar fazer outras consultas se assim o desejar, dependendo da necessidade, embora isso não seja de obrigatoriedade. Em caso de segunda consulta, esta deverá ser suficientemente distanciada da primeira para dar tempo à assimilação da informação astrológica. Evita-se portanto situações de dependência do consulente em relação ao astrólogo.

• Astrologia Horária
Oferecemos esclarecimento sobre uma questão específica, sem recorrer ao estudo do mapa natal, fazendo uma consulta curta, para interpretarmos apenas o mapa do momento em que a pergunta foi feita pelo consulente.
• Astrologia Anual (Solar)
Oferecemos esclarecimentos sobre as tendências energéticas de um determinado ano, vinculado ao mapa natal do consulente, como também ao local que reside.
• Consulta Psicológica Humanista, sem vínculo com Astrologia
Através do atendimento psicológico, buscamos uma humanização da psique, considerando o homem como um processo em construção, detentor de liberdade e poder de escolha.

Luciana Volpolini Quinter

Quando devo procurar um terapeuta?

Se você tiver um ou mais dos sintomas abaixo, você deve procurar a ajuda de um psicólogo clínico/terapeuta:

• Sente-se frequentemente triste e/ou abatido e deseja mudar esta situação, sem fazer uso de medicamentos
• Ansiedade, sempre na espectativa de algo
• Visão negativa da vida, deixando de lados seus detalhes positivos
• Depressão
• Sente-se confuso
• Sente-se infeliz
• Possui baixa auto-estima
• Teve traumas no passado
• Teve uma infância complicada
• Possui dificuldade em se controlar emocionalmente
• Sente-se impotente em alterar o rumo da sua vida para uma forma mais positiva
• Dificuldade com mudanças e surpresas
• Sentimento de insegurança no geral
• Dificuldade em estabelecer e manter relacionamentos com os outros
• Medos em excesso ou com frequência
• Dificuldades com relacionamentos em casa, com o cônjuge ou no trabalho
• Não ter relacionamentos, solidão demasiada
• Sente que o seu dia-a-dia é muito estressante e não consegue mudar a sua vida como gostaria
• Deseja adotar uma atitude mais positiva e optimista
• Sente ataques de pânico ou fobias
• Sente inibições em excesso• Falta de apetite ou excesso de apetite frequente
• Consumo indesejado de drogas e tabaco
• Consumo exagerado de alcool
• Está sofrendo dores/ sintomas físicos, que os médicos não conseguiram diagnosticar
• Estresse constante
• Está atravessando uma fase com dificuldades de superação no divórcio, separação ou no fim de uma relação
• Pretende ter maior compreensão a respeito de si próprio e dos outros
• Sente que ninguém o compreende
• Deseja manter-se saudável não somente fisicamente, mas também mentalmente
• Sente-se bem, mas gostaria de desenvolver mais aspectos da sua personalidade e compreender-se melhor
• Seu filho tem problemas de comportamento ou escolares
• Você educa seu(s) filho(s) sozinho(a) e necessita de apoio
• Falta de regras no contexto familiar; deseja ter sua rotina sob controle
• Desejo ou curiosidade de se aprofundar mais no ser humano no geral, começando por si mesmo
• Deseja ter mais tempo para si e para seu próprio interior…

 

O bom ouvinte e a arte de escutar

Escutar não é apenas ouvir, e sim uma arte em forma de percepção.
É agradável percebemos que alguém está nos escutando com toda a atenção, que acompanha cada palavra do que está sendo dito, conseguindo compreende-las perfeitamente. Estas pessoas são denominadas: os bons ouvintes.

Normalmente os bons ouvintes possuem empatia. O que é Empatia? Empatia significa, no geral, a capacidade psicológica que um indivíduo possui para sentir o que sentiria uma outra pessoa; capacidade de se colocar no lugar de uma outra pessoa.

Portanto, é muito gratificante ser um bom ouvinte, pois o bom ouvinte oferece toda a sua atenção e respeito à pessoa que lhe transmite uma informação verbal. E quando prestamos total atenção a uma pessoa, possivelmente ela se sentirá confortável para lhe transmitir mais informações do que as inicialmente planejadas.
Com isso pode-se favorecer a construção de uma relação pessoal saudável e verdadeira, com feedbacks interessantes, pois quem é escutado, tem prazer também em escutar.

O que significa relação pessoal saudável? Relação pessoal saudável é aquando a pessoa consegue respeitar a personalidade, princípios, valores e objetivos da outra pessoa. Isto precisa ocorrer em todos tipos de relacionamentos, como na amizade, no casamento e relações amorosas, no círculo familar ou entre parentes, em instituições e grupos como ONGs, no ambiente de trabalho, na escola, na sociedade em geral.

Como afirma Dalai Lama: “A arte de escutar é como uma luz que dissipa a escuridão da ignorância. Se você é capaz de manter sua mente constantemente rica através da arte de escutar, não tem o que temer. Este tipo de riqueza jamais lhe será tomado. Essa é a maior das riquezas.” Tenzin Gyatso, O Livro de Dias.

Estas sábias palavras acima nos dizem tudo. Ao escutarmos uma pessoa, necessitamos escutá-las plenamente, ou seja, não basta apenas ouvir as pessoas superficialmente, é preciso, escutá-las com paciência e mente aberta, de forma a compreender exatamente o que está sendo dito. Somente desta maneira conseguimos ouvir realmente o que nosso semelhantes dizem, sem pré-julgamento ou qualquer projeção psicológica.

E o que é projeção psicológica? Projeção, na área da Psicologia, caracteriza um mecanismo de defesa, no qual, principalmente os nossos defeitos pessoais, sejam atributos, pensamentos inaceitáveis ou emoções, são atribuídos a outra pessoa.

O que significa pré-julgamento? Pré-julgamento é o ato de julgar uma pessoa, situação ou algo sem possuir conhecimento real do mesmo.

Retornando ao tema “Bom Ouvinte”: a pressa em resolver pendentes, o pensamento desconectado do tema, ou até mesmo a falta de interesse, podem causar uma série de ruídos na comunicação como também no entendimento da mesma, tornando-os insuficientes.

Escutar com atenção nossos interlocutores pode ser um exercício para aprendermos a nos ouvir de verdade, descobrindo nossas falhas e favorecendo nosso crescimento pessoal.
Escutar verdadeiramente nos abre os horizontes sensitivos para diferenciarmos as conversas artificias, e portanto dispensáveis, das conversas construtivas. Também nos auxilia no momento em que devemos obter serenidade ao escutarmos algo desconfortável ou maldoso.
Escutando claramente, encontramos “tempo” e , portanto, a resposta adequada para comentários indesejados. Neste caso, muitas vezes o silêncio como a melhor resposta. O ato de escutar verdadeiramente nos faz entender melhor a situação da outra pessoa e, por consequência, nos faz desenvolver a responsabilidade em ouvir, ou seja, a responsabilidade de não repassar as informações ditas a diante, como denominamos no popular “fofocas”, “ti ti ti” etc.
O que siginfica “fofoca” e “ti ti ti”? A fofoca ou ti ti ti consiste no ato de descobrir uma informação sobre alguém e posteriormente contar essa informação a uma ou várias pessoas.
A fofoca é uma característica do ser humano, tanto homens como mulheres. Um dos objetivos do fofoqueiro é defamar mar outras pessoas para se sentirem superiores e importantes. Um fofoqueiro gosta de achar que é uma fonte importante de conhecimento, falando muitas vezes das falhas e momentos vergonhosos de outras pessoas, sem a autorização das pessoas em questão. Também é considerada fofoca quando uma pessoa não tem intenção de prejudicar outra, mas fala dela sem o seu consentimento.

À medida que aprendemos a escutar, passamos automaticamente a refletir sobre o assunto de forma a tirar nossas próprias conclusões. Quando fazemos nossa própria reflexão sobre o que foi dito, surgem as dúvidas e curiosidades, fazendo com que busquemos as respostas adequadas para saciá-los.
Desenvolvendo a capacidade de escutar, desenvolvemos automaticamente outras capaicidades como por exemplo tolerar, respeitar, ajudar, interagir, compartilhar, confraternizar, desentediar, espairecer, deleitar, alegrar, ajudar, se responsabilizar, gostar e amar. Escutar com cuidado significa escutar com o coração e com a razão em balance. O resultado é de satisfação interpessoal emocional e intelectual.

No âmbito astrológico os planetas Vênus, Mercúrio, Saturno e Plutão são muito talentosos em escutar, porém depende de onde eles estão localizados no horóscopo. Isto também é válido aos signos de Libra, Escorpião, Virgem, Capricórnio e Aquário, que gostam de ouvir para poder ajudar seus semelhantes. A quarta, sexta, sétima, oitava e décima casa zodiacal também podem ser consideradas receptivas, dependendo do elenco planetário e de sua constelação.

Luciana Volpolini Quinter – Fevereiro 2017